segunda-feira, 29 de junho de 2009

Profoto - Uma nova opção em flash a bateria

O grande problema de flash a bateria é a potencia, apesar de rápidos eles tem pouca potencia quando usados com ISO 50 ou 100, e seu alcance é limitado. Durante as fotos em ambientes abertos sempre achei legal o uso de flash, porem seu uso era limitado.

Isso deixou de ser realidade pois com os novos equipamentos a bateria Pro-B2 da Profoto a iluminação de estúdio chegou as ruas agora sem cabos de força.



A nova serie Pro-B2 a bateria tem potencia de 1200ws, que pode ser utilizada em uma tocha com potencia total, ou em duas com a potencia dividida, simétrica ou as simetricamente

O grande teste foi na praia, equipamento foi usado em um ensaio na praia. Estávamos equipados com um gerador e duas tochas e duas baterias. Em situações em que o sol se encontra no contra-luz as 10:00 hs da manha, foi usada uma tocha como iluminação principal a frente, com potencia variada de 1/2 a total. O resultado excelente da resposta do gerador possibilitou fotos com diafragma bem fechado, equalizando muito mais a luz da foto com a luz do fundo e equilibrando o forte contra-luz. Quanto ao numero de disparos, todo o ensaio foi feito com apenas uma bateria, mais ou menos uns trezentos disparos. Depois utilizamos o mesmo gerador para fazer alguns stills misturando luz ambiente com duas tochas o resultado foi excelente mesmo com a luz forte do sol é possível se equalizar os outros pontos de luz a uma distancia rasoavel do objeto

sábado, 4 de abril de 2009

Report - Novos Talentos

O que vem por ai !!!

Com a facilidade dos recursos digitais, a fotografia agora mais ascessivel tem despertado ainda mais o intesse de jovens e adolecentes.

Alguns como a Polonesa Aleksandra Guzdzik, de 21 anos tem em vista uma carreira de fotografo. Em entrevista via email a jovem Guzik fala um pouco sobre suas experiencias na fotografia.


Nome
Aleksandra Guzdzik

Apelido
Guzik

Idade
21

Nacinalidade/Cidade
Polonia / Gdansk

Area de atuação
Moda, beleza e retrato

Ela ainda não possue um estudio, mas pretende ter um.
Em sua fotos Aleksandra utiliza locações externas como museus, casas abandonadas e lugares abertos.

Atuamente ela usa uma Pentax SLR digital, emprestada de seu namorado Adam. Adam é fotografo e ajuda e incentiva Aleksandra em seus estudos e ensaios. Em seus trabalhos ela costuma utilizar cabelereiros e maquiadores e produtora de moda e é claro o Adam como assistente.

Aleksandra trata ela mesma suas fotos no computador, ela tambem afirma ter se inspirado nas revistas Voge Francesa, e nos trabalho de fotografos famosos como Annie Leibovitz, David lachapelle e Irving Penn.


domingo, 22 de março de 2009

Galeria - Carlos Montesini

Boteco do Neno - Foto Carlos Montesini


Rua Augusta - Foto Carlos Montesini

sexta-feira, 20 de março de 2009

Em foco - A balada na mira dos fotografos

É cada vez mais comum um grande numero de fotógrafos, profissionais e amadores, nos agitos noturnos das cidades.
As maquinas fotográfica digitais "amadoras" hoje em dia estão se tornando cada vez mais potentes, menores, mais baratas e fáceis de usar. Isso contribui em muito para que todo mundo possa ter sua propia maquina fotográfica a mão durante a balada. Por outro lado a Internet possibilita publicar as imagens, rápido facilitando o acesso as fotografias. Só isso já bastaria para ter um aumento significativo no numero de fotógrafos.
Já no campo profissional, a mídia impressa e a Internet tem consumido um grande numero de imagens para manter suas publicações atualizadas, e o publico já se acostumou a ver suas fotos publicadas na Internet.

Eu pessoalmente em meu tempo livre já vinha fotografando baladas noturnas a tempos, somente por gostar do tipo de imagens obtidas, mais recentemente andei tendo a oportunidade de fotografar profissionalmente algumas baladas, e pude sentir que o interesse do publico é grande. Em meu blog tenho um espaço especialmente dedicado a disponibilizar tais fotos.
Qualquer um pode com software livres fazer sua propia pagina na Internet, e com um equipamento barato pode capturar as imagens, transferir para seu computador pessoal e publicar em seu site em muito pouco tempo.

terça-feira, 17 de março de 2009

Equipo - P65 Digital Back Phase One

Hoje em dia, para trabalhos que exigem uma grande manipulação digital ou então que serão impressos em grandes formatos e diversas midias, a resolução e essencial. Mas não adianta ter Megapixel sem qualidade!
O novo back digital da Phase One o P65 promete, o primeiro back full frame no formato 6x4,5", com 60 Mp de resolução.




Full frame CCD
Lens Factor: 1.0
Resolution: 60.5 mega pixels
Active pixels: 8984 x 6732 pixels
CCD size effective: 53.9 x 40.4 mm
Pixel size: 6 x 6 micron
Image ratio: 4:3
Microlens on CCD: No
Dynamic range: 12.5 f-stops
Color depth: 16 bit per color
Image file formats: TIFF-RGB, TIFF-CMYK, JPEG
Color management: RGB, Embedded ICC profile, CMYK
ISO: 100, 200, 400, 800, 1600


Outro factor que também chama a atenção é o fato de operar em espaço de cor CMYK, que pode vir a ser bem útil em casos de capturas de imagem para fins de impressão gráfica.
Os backs digitais da Phase One que já estavam no mercado anteriormente como o P39 e P42 já apresentavam um excelente resultado de captura de imagem, com uma alta definição de imagem e fidelidade nas cores.
Mas existe um porem, como no tempo do filme, agora com maquinas pequeno e médio formato, é presciso escolher o tipo de digital que melhor se adapta a suas necessidades profissionais. No caso do back digital a resolução e tanta que as vezes atrapalha, em situações onde um pouco de falta de definição ajuda a compor melhor a imagem, voce pode ter problemas com definição demais, tendo ate que desfocar ou tratar a imagem um pouco, para pode obter um resultado final melhor. Isso pode ser sanado usando uma camera que tenha menos resolução em Megapixel mas sem perder muito a qualidade da imagem que é o caso das cameras SRL full frame como a EOS 1Ds Mark III ou a Eos 5D Mark II, mas é claro que a impressão fica menor mas para revistas ou outras midias impressas, essa resolução já é muito superior a nescessaria.

sexta-feira, 13 de março de 2009

Report - A arte da restauração de fotos


Foi o tempo em que restaurar uma fotografia dependia de complicados, caros e demorados processos fotográficos e artísticos. Antigamente primeiro era necessário se fazer uma limpeza física na fotografia a ser restaurada, que em alguns casos acabava danificando ainda mais a imagem.
Depois era necessário um retoque artístico feito com grafite e lápis de diversas densidades, tons e durezas, tintas guache, crayon e nakin, para reparar os danos da imagem.
Para a finalização, era necessário se reproduzir a fotografia original para poder se trabalhar a imagem em laboratório fotográfico, para dai sim conseguir uma imagem restaurada.
Esse processo complexo descrito em apenas algumas palavras, costumava demorar dias, no caso de 1 imagem, se fosse para restaurar 100 imagens meses.
Hoje em dia, com as ferramentas digitais, algumas livres e disponíveis na Internet com o Web Picassa e outros mais profissinais como o Adobe Photoshop o processo diminuiu consideravelmentre, para apenas o tempo necessário para se tratar as imagens, dependendo do numero de imagens uma pessoa com um pouco de pratica consegue recuperar antigos álbuns de fotografias em horas.



Neste exemplo a fotografia de 1953, foi restaurada e colorizada no PhotoShop



Galeria - Carlos Montesini


Jair Rodrigues Foto Carlos Montesini


Banda Velhas Virgens Foto Carlos Montesini


quarta-feira, 11 de março de 2009

Em foco - Os job´s da vez

Final de ferias já pensando no Outono/Inverno
Ainda não terminou o verão e as grandes publicações de moda e varejo já estão pensando na coleção Outono Inverno 2009. Isso por um lado é muito bom pois aquece o mercado, e em tempos de crise nada melhor do que trabalho, porem aumenta o trabalho do fotografo: as equipes de produção tem dificuldade, pois ainda esta fora de época, as propias locações externas que estão com aspecto diferente ainda no verão e tem também o fato de que a luz natural nesta época do ano é mais amarelada
No fundo isso é uma das coisa que me agradam na fotografia o desafio de proporcionar ao observador imagens que transmitam sensações. Hoje em dia com os recursos da fotografia digital, temos cada vez mais com novas ferramentas para obter sucesso.

sábado, 7 de março de 2009

Equipo -EOS 5D Mark II x EOS 1Ds Mark III

Duelo de gigantes


As duas tem praticamente a mesma resolução, mas não são iguais.


Image Sensor

5D Mark II

36 x 24mm 22.0Mp (aprox) CMOS sensor

Digic 4 Image Processor


1Ds Mark III

36 x 24mm 21.9Mp CMOS sensor

Digic 3 Image Processor


Resolução


5D Mark II

Efective 22.0Mp (aprox)

Recorded 21.1Mp

14 bit


1Ds Mark III

Efective 21.9Mp

Recorded 21.1Mp

14 bit


Espaço de cor e tipos de arquivo

5D Mark II

sRGB, Adobe RGB, Monocrome

RAW, sRAW1, sRAW2, JPEG, MOV


1Ds Mark III

sRGB, Adobe RGB

RAW, sRAW, JPEG


Sensibilidade

5D Mark II

ISO 100-3200 (expancivel para 50-25600)


1Ds Mark III

ISO 100-1600 (expancivel para 50-3200)


Velocidade do Obturador

5D Mark II

30" a 1/8000


1Ds Mark III

30" a 1/8000


Grava Video

5D Mark II

sim


1Ds Mark III

não


Grava Audio

5D Mark II

sim


1Ds Mark III

não


Batery Pack / Hand Grip integrado

5D Mark II

não (pode ser comprado separadamente)


1Ds Mark III

sim



Estas são apenas algumas das diferenças ou semelhanças, a 1Ds Mark III possue um corpo mais robusto e um pouco mais rapido no numero de disparos que a 5D Mark II, por ouro lado a 5D Mark II possui uma tecnologia um pouco mais avançada e custa bem menos. Existem outros pontos que não são citados aqui, mas na minha opnião, as duas realizão fotos de exelente qualidade (talvez a melhor qualidade exitente no mercado para maquinas deste formato) ficando muito dificil enxergar a olho nu as difiernças entre ambas.

domingo, 1 de março de 2009

Resenhas - Feliz Ano Novo !!!

Isso é o que deveríamos estar falando, não sei bem o porque, mas a nossa Sampa só começa a se agitar depois do Carnaval.
Os estúdios em que trabalho começaram a entrar no ritmo. Claro que afectados pela crise que ameaça a todos. Mas com um pouco de optimismo todos iremos superar as dificuldades.
Essa é uma boa época para se por em pratica novos projectos,
que venham a superar os já existentes, por isso que estou retomando as atividades despe pequeno espaço reservado a mostrar a visão de mais um paulistano.

Report - As impressionantes longas exposições de Philippe Mougin



Philippe Mougin
Philippe Mougin

Philippe Mougin Philippe Mougin

Philippe Mougin é um fotógrafo francês de 40 anos, nascido em Paris, que vive e trabalha em Lausanne, na Suíça. Independente há vários anos, em 2006 se lançou no estilo de fotografia de longa exposição, dando início à série L’âme de fond (algo como a "alma ao extremo"), um mergulho a um universo imóvel, um convite à viagem dentro de jogos de luz e sombra.

Através desse trabalho, Mougin não buscou uma reprodução fiel das paisagens, mas o contrário, um testemunho íntimo que estimula a imaginação do espectador. A série começou na Suíça, à beira do lago Léman, e seguiu ao longo das costas Mediterrânea e Atlântica, da França e da Espanha. "Atualmente eu tenho uma seleção de 50 imagens, incluindo as séries Waterscapes e Landscapes. O projeto L’ame de fond é um trabalho a longo prazo. Eu tenho algumas ideias de lugares onde eu gostaria de continuar essa série, como, por exemplo, ao longo das costas marítimas inglesas", comenta o fotógrafo.

fonte revista Photo Magazine.

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Galeria - Carlos Montesini



Tetine
fotos Carlos Montesini Canon XT zomm 28~8omm 1,5" f 2.8



Flor
fotos Carlos Montesini Canon 5D 100mm macro HDR image



Foto do dia